Candidato que tirou apenas 58 votos em Araguaína não se conforma: ‘fui vítima do hacker’

0
4

Vários candidatos estão reclamando da votação recebida.

O líder comunitário Joaquim Barros (Podemos) disputou uma das 17 vagas na Câmara Municipal de Araguaína, mas ficou muito surpreso ao receber apenas 58 votos. Inclusive, nesta terça-feira (17), o candidato divulgou áudio afirmando que não admite o resultado e acredita ter sido uma das vítimas dos hackears que atacaram o sistema do TSE durante a apuração dos votos.

Joaquim Barros foi presidente do Conselho Consultivo das Associações de Bairros de Araguaína (CCABA).

“Até hoje (terça-feira) não consegui acordar dessa votação que nós tivemos. A gente não [es]tava esperando isso. Eu não admito isso aí”, desabafou o ex-candidato,  acrescentado que viu na TV a informação de que hackers tentaram invadir o sistema da Justiça Eleitoral.

“Eu acredito que nós fomos vítimas dele, desse hacker. Eu acredito que nós fomos vítima, entre milhares de pessoas no Brasil. Eu tenho certeza que o sistema entrou no nosso plano aí. Porque é impossível, com tanta gente que nós tínhamos, ter uma votação dessas”, disse.

Barros fez as considerações ao comentar o resultado das eleições com uma colega que também foi candidata em Araguaína. Entretanto, apesar de sua convicção, diz que as pessoas terão dificuldade em acreditar na fraude. “É que se eu falar, não acreditam”, acrescentou.

“Pelo resultado que a gente teve, acho que fui uma das vítimas, entre milhares, desse sistema deles, do hackeamento. Eu tenho certeza. Tinha gente demais envolvida nessa campanha. Eu não concordo com essa votação”, protestou o candidato.

Não só em Araguaína, mas em várias cidades do Brasil, candidatos divulgaram áudios revoltados com a votação recebida.

Por: Redação/ AF Notícias